Começa Semana de Vacinação nas Américas

Saúde estadual redobra esforços durante a 22ª Semana de Vacinação nas Américas, com foco nas doenças preveníveis, como dengue, influenza, covid-19 e outras.

O Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES-GO), se une a Organização Panamericana de Saúde (Opas) para reforçar a importância da imunização contra doenças preveníveis, como dengue, influenza e covid-19, na 22ª Semana de Vacinação das Américas e 13ª Semana Mundial de Imunização. Com o lema “Proteja o Futuro: Vacine-se”, a campanha, que vai de 20 a 27 de abril, visa realizar ampla mobilização para melhorar os indicadores vacinais, destacando a importância da imunização para reduzir óbitos e casos graves de inúmeras doenças. Mais infomações no site: https://www.paho.org/pt/sva-2024).

Em Goiás, o a força-tarefa é realizada especialmente no combate à dengue, doença que registra sucessivos recordes de casos e óbitos em todo o país. Entre as ações criadas pelo Governo de Goiás estão o Gabinetes de Crise e o prêmio Zé Gotinha do Cerrado, que destaca os municípios que mais vacinam sua população. O Estado também seguiu recomendação do Ministério da Saúde (MS) e ampliou a faixa etária elegível para a vacinação contra a dengue em pessoas de 4 a 59 anos. A medida foi adotada para aproveitar as vacinas que vão vencer até dia 30 de abril.

Goiás recebeu 158.505 doses, das quais foram aplicadas 93.580, totalizando 60,4% do quantitativo recebido do MS. A ampliação vigora até o fim das doses remanescentes, distribuídas pelos 246 municípios goianos. As pessoas que se vacinarem terão garantida a segunda dose, que deverá ser administrada após 90 dias. As próximas remessas do imunizante voltarão ao público-alvo estipulado inicialmente, de crianças e adolescentes entre 10 e 14 anos, conforme orientação do MS.

Com a alta procura pela vacina nos postos municipais, a superintendente de Vigilância em Saúde, Flúvia Amorim, entende que a decisão do MS é positiva ao garantir que todas as doses sejam aproveitadas, elevando o número de pessoas imunizadas e garantindo que não haja perda. “É uma vacina de alto custo e que gera proteção para os quatro sorotipos da dengue, uma doença que está causando várias mortes”, lamenta, ao lembrar as 117 mortes registradas e outras 151 que estão em investigação. Goiás já registrou 222.106 casos notificados, dos quais 109.978 foram confirmados.

“Não podemos baixar a guarda”, lembra a superintendente, referindo-se aos gestores públicos e à população. “Mesmo com diminuição de casos, a gente precisa se atentar para o controle do vetor, combatendo os criadouros”, reforça.

Influenza
Outra preocupação é a influenza, com a chegada do tempo frio e seco. “É importantíssimo que a população procure a vacinação, porque agora começa a fase de aumento das internações por infecções respiratórias. A vacina reduz os casos graves”, aconselhou o secretário Rasível Santos.

“Quando a população vacina, mesmo que a pessoa tenha a doença, ela tem menos gravidade e se interna menos, então é possível proteger os hospitais para atender os casos mais graves e evitar que essa sazonalidade interfira tão significativamente nos atendimentos do sistema de saúde”, explica Flúvia.

Foto: Arquivo SES-GO

Secretaria Estadual de Saúde – Governo de Goiás

Compartilhe seu amor
Alan Ribeiro
Alan Ribeiro

Alan inicia seus trabalhos com o único objetivo, trazer a todos informação de qualidade, com opinião de pessoas da mais alta competência em suas áreas de atuação.

Artigos: 15304