Campo Alegre

Carlos Lima prosegue seu trabalho por Campo Alegre

IMG-20210317-WA0176

O Vereador Carlos Lima na sessão deliberativa realizada de forma remota ontem salientou que seu trabalho como vereador de oposição que diante das dificuldades diante da pandemia do novo coronavírus tem limitado alguns questionamentos e perguntas, pois quando exerceu o cargo de secretário de saúde no município viu ataques de todos os lados, quando exerceu mandato de vice-prefeito procurou participar de quase todas as sessões da Câmara de Campo Alegre de Goiás, e, quem é da época sabe que o Vereador Carlos Lima sempre esteve presente, participando,  ouvindo críticas e ataques ao prefeito, mas de acordo com seu pensamento filtrava as colocações e fazia um apanhado. Respeitando sempre o direito de manifestação de todos. Ressaltou que o prefeito José Antônio se quiser pode participar de uma Sessão,  pois não está sendo repetitivo em nada,  pois as situações são continuadas, os problemas permanecem pois estamos falando de Saúde desde o ano passado, e o que o Vereador tem dito sem nenhuma agressão e sempre se dirigindo somente ao líder do Prefeito vereador Célio, arguindo somente questões relativas à saúde pois no momento é o que é mais importante é urgente, como a continuidade do trabalho de prevenção da dengue, já solicitado em 24 de fevereiro,  pois o índice de casos de dengue em Campo Alegre também são preocupantes.  Com relação às demais demandas com o  direito constitucional de ser oposição irá continuar exercendo seu papel. Se o trabalho agrada ou não ao prefeito ele precisa ser mais democrático e entender que é uma coisa normal. E, quando seus questionamentos não forem respondidos e por ser integrante de uma bancada minoritária irá procurar outros meios de cobrar aquilo que julgar esteja errado. Como por exemplo solicitação de balancetes, explicações sobre a empresa de artefatos de cimento e também sobre o hospital que teve sua reforma iniciada a mais tempo do que se está falando (registrou que tem documentos que comprovam o que está afirmando  fevereiro, depois julho e depois outubro, até porque outubro tinha previsão de chuvas e o telhado do Hospital foi retirado. Afirmou que embora as despesas estejam no portal da transparência a solicitação de balancete físico e para que as notas fiscais possam ser analisadas por exemplo. Porém poderia fazer outras perguntas, como por exemplo como está a geração de empregos na Cidade, pois se o objetivo é gerar emprego em Campo Alegre porque então comprar 3 milhões e meio de uma mesma distribuidora em Catalão, sendo que do ano passado para cá estamos em estado de calamidade e com isso a liberdade da dispensa de licitação e se fazer uma simples tomada de preços e assim valorizar o comércio local. Tem dados que comprovam que no ano passado foram comprados um milhão e quinhentos mil e esse ano já foram 150 m reais e quando se faz uma checagem ou apanhado de preços pode se observar que não existe vantagem de preços, e na distribuidora em questão se compra de um tudo até polpa de frutas, e tudo poderia ser adquirido em Campo Alegre e esse dinheiro ficaria na cidade. O dinheiro do cimento ficaria na cidade, porque compraram 360 frascos de álcool gel em Pires do Rio em julho do ano passado em plena pandemia e acredito que esse produto teria no comércio de Campo Alegre. Ressalto o respeito que tenho por todos colegas vereadores da Câmara de Campo Alegre pela votação que tiveram mas queria a mesma contrapartida pois nós representamos uma faixa de mais de 1700 Eleitores e que votaram no projeto adversário. E a essas pessoas eu respondo e dou satisfação, são essas pessoas que perguntam sobre o Hospital ou sobre vacinas e sobre medicamentos, são elas que questionam sobre a dengue, e como empregado deles que são quem pagam nossos salários, não somos autoridades sem aquiescência do povo e a ele povo devemos reportar e devemos obediência. Eles falam até em redução de salários e se o povo falar que isso resolve sou obrigado a concordar, e se ao final de quatro anos se eu Carlos Lima achar que devo e que fiz um bom trabalho e me candidatar e as pessoas que votaram em mim e mesmo as que não votaram acreditarem que eu mereça continuar eu me submeto a vontade do povo e retorno a Câmara se não como diz o ditado pego minha viola e vou cantar em outra situação. A verdade é que estou tranquilo, estou acompanhando, mas nós temos para ver economia, Agricultura, meio ambiente, Educação. Vocês podem estar certos de uma coisa eu não estou acompanhando só nas questões do município, acompanho também as do estado, recentemente entregamos um kit alimentação através do governo de Goiás, onde eu cuidei da questão da qualidade, estou atrás de cestas básicas, como estou atrás de moradia, em contato com o DETRAN, como falo com o pessoal da GOINFRA sobre a ponte da GO 020. Continuo lutando e queria merecer de todos a compreensão nada mais natural e vou continuar por esses 4 anos agradando ou não o meu trabalho de fiscalizar, de olhar, de defender, de zelar pelo patrimônio Público, por enquanto estou retido em casa por conta da quarentena e se Deus quiser e Ele irá permitir que essa situação do vírus se normaliza, que venha a vacina, que venha o tratamento, que venha a segurança, daí sim vou correr todos os órgãos do município, acompanhar pontes, acompanhar estradas, acompanhar escolas, porque é meu dever e sou pago para isso. Respeito a todos e Parabenizo a senhora presidente da Câmara. Finalizou.

Opinião do Blog – são de parlamentares como o vereador de Campo Alegre Carlos Lima que as casas legislativas estão precisando, preocupado com a boa administração e com o município, como por exemplo na criação de empregos, na distribuição de alimentos ou na construção de moradias. Que sirva de exemplo para o Brasil. Parabéns vereador.

Allan Ribeiro

Minha história com o jornalismo tem uma trajetória que começou a ser escrita aos 11 anos de idade, quando comecei a representar o jornal O Diário da Manhã.
O fiz por gostar de ler e de estar informado. De entregar o jornal passei a enviar notícias da cidade a serem publicadas.
Ao visitar o jornal, em conversar com o senhor Batista Custódio, surgiu a possibilidade de publicar artigos sobre temas específicos. Foi o que fiz, e ver a repercussão só me incentivou.
Deste ponto passei a publicar também no O Popular. Como a volta do Novo Horizonte ao futebol profissional integrei a equipe da Rádio Xavantes, graças a Deus, naquela oportunidade o time subiu para a divisão de elite.

Adicionar comentário

Clique para comentar