ELEIÇÕES 2020 Ipameri

Candidata Ludmila faz carreata com veículos de outros municípios e é criticada na internet

20201024_162441

A candidata do MDB, que perdeu as duas últimas eleições fez carreata com veículos de outros municípios e foi masacrada na internet e nos grupos de WhatsApp.

Uma frota inteira de ônibus e caminhões de Pires do Rio foi flagrada em meio a carreata. Internautas também denunciaram a doação de gasolina em um posto de combustíveis.

A internet tem sido o principal meio de o eleitor denunciar à Justiça Eleitoral irregularidades praticadas por candidatos e para desmascarar políticos que tentam confundir o eleitorado local. Em Ipameri, a candidata a prefeita pelo MDB, Ludmila Cozac, realizou uma grande carreata pelas ruas da cidade, mas populares constataram que haviam veículos que não eram do município.

Uma frota inteira de ônibus e caminhões, além de carros de outras cidades, como Pires do Rio, foram flagrados participando da carreata patrocinada pelo grupo. Durante a realização do evento, uma série de vídeos divulgados nas redes sociais, mostravam que a maioria dos veículos não eram do município.

A reportagem teve acesso a áudios onde uma candidata a vereadora afirma que os ônibus são de uma empresa do município de Pires do Rio, assim como diversos caminhões de empresas granjeiras, também do município vizinho. Vídeos e fotos denunciaram também uma fila de carros aguardando abastecimento em um posto de combustíveis, todos os carros adesivados com a propaganda do MDB e com pessoas com adesivos nas mãos.

Veja o vídeo:

A justiça eleitoral permite o patrocínio de carreatas por candidatos, desde que seja respeitado o volume máximo de combustível por veículo e todo o custo devidamente declarado. Porém o candidato pode incorrer em crime, caso o combustível seja utilizado como troca, ou seja o político pede seu voto em troca de gasolina.

Vale lembrar que quando a distribuição de combustíveis é realizada de forma massiva, constante, isso também pode ser considerado crime, pois se descaracteriza a intensão de somente fazer parte de um ato ao seu candidato espontaneamente, surge ai uma relação nociva. Isso também pode ser considerado abuso de poder econômico.

Vamos aguardar o resultado prático da eleição e a confirmação da pesquisa divulgada em primeira mão pelo Blog.

Allan Ribeiro

Minha história com o jornalismo tem uma trajetória que começou a ser escrita aos 11 anos de idade, quando comecei a representar o jornal O Diário da Manhã.
O fiz por gostar de ler e de estar informado. De entregar o jornal passei a enviar notícias da cidade a serem publicadas.
Ao visitar o jornal, em conversar com o senhor Batista Custódio, surgiu a possibilidade de publicar artigos sobre temas específicos. Foi o que fiz, e ver a repercussão só me incentivou.
Deste ponto passei a publicar também no O Popular. Como a volta do Novo Horizonte ao futebol profissional integrei a equipe da Rádio Xavantes, graças a Deus, naquela oportunidade o time subiu para a divisão de elite.

Adicionar comentário

Clique para comentar