Goiás atinge a marca de mil transplantes de órgãos

Procedimentos são realizados no Hospital Estadual Alberto Rassi (HGG), em Goiânia; milésimo paciente ganhou um novo rim

O Governo de Goiás e a Secretaria da Saúde (SES) celebram nesta semana o milésimo transplante de órgãos realizado no estado. Todos os procedimentos ocorreram no Hospital Estadual Alberto Rassi – HGG, em Goiânia, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS). Na lista estão 940 transplantes de rim, 56 de fígado, 3 de medula óssea e 1 de pâncreas. “Cada vez mais, estamos sensibilizando o cidadão para que entenda a importância da doação de órgãos e nos ajude a continuar salvando vidas”, comentou o governador Ronaldo Caiado.

O milésimo paciente foi Antônio Batista de Freitas, de 59 anos, que recebeu um rim no último sábado, dia 29 de junho, após seis meses na fila de espera. “Quando recebi a ligação dizendo que tinha um rim para mim, achei que era um trote. Nesse momento senti a maior alegria do mundo. Agora estou me recuperando, com a certeza de que vai continuar dando tudo certo”, contou.

A cirurgia foi realizada na Central de Transplantes da unidade, totalmente reformada e modernizada em 2022, com investimento de R$ 2,8 milhões em recursos estaduais. As instalações contam com uma área de 644m², 32 novos leitos, sendo 26 para transplantes de rins, fígado, pâncreas e rim-pâncreas, e outros seis para transplante de medula óssea, proporcionando mais conforto e segurança aos pacientes. O serviço foi implantado em 2017.

O secretário-adjunto da SES, Sérgio Vencio, participou da solenidade de comemoração do marco, representando o secretário Rasível Santos. Ele fez questão de destacar que o HGG vem desenvolvendo um trabalho de referência na área ao longo do anos. “É um motivo de muita alegria e orgulho ver como esse hospital vem evoluindo constantemente.”

Já Marcelo Rabahi, coordenador técnico do Instituto de Desenvolvimento Tecnológico e Humano – Idtech, organização social gestora do HGG, comentou que o hospital tem o objetivo de ampliar cada vez mais o atendimento de qualidade à população. “Vamos dar sequência aos atendimentos humanizados com dignidade e respeito, e, acima de tudo, promovendo qualidade de vida para que eles possam ter um dia a dia normal. Ainda temos muito a oferecer”, finalizou.

Doação
No Brasil, a doação de órgãos e tecidos só é realizada após a autorização familiar. Por isso, a melhor maneira de garantir efetivamente que a vontade do doador seja respeitada, é fazer com que a família saiba sobre do desejo do parente falecido. Não é preciso registrar a intenção de ser doador em cartórios, nem informar em documentos. Os órgãos doados vão para pacientes que estão aguardando em lista de espera única, organizada por estado ou região, e monitorada pelo Sistema Nacional de Transplantes (SNT).

Foto: Idtech

Secretaria da Saúde – Governo de Goiás

Compartilhe seu amor
Alan Ribeiro
Alan Ribeiro

Alan inicia seus trabalhos com o único objetivo, trazer a todos informação de qualidade, com opinião de pessoas da mais alta competência em suas áreas de atuação.

Artigos: 15619