Campanha de vacinação contra poliomielite termina nesta sexta-feira

Balanço parcial aponta mais de 25 mil doses aplicadas no Dia D de combate a pólio em Goiás. Saúde alerta para que pais e responsáveis vacinem seus filhos o quanto antes

Termina nesta sexta-feira (14/06) a Campanha de Vacinação contra Poliomielite 2024 realizada pelo Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Estado da Saúde. Segundo dados informados pelas 18 regionais de saúde, foram aplicadas em Goiás 25.553 doses no ‘Dia D’ de mobilização contra a paralisia infantil, realizado no último sábado (08/06). A cobertura vacinal da polio em Goiás, em 2023, foi de 78,92%; já em 2024 está em 79,42%, apontando melhora, mas distante do preconizado pelo Ministério da Saúde, que é de 95% para a poliomielite.

A meta de vacinar no mínimo 95% das crianças de 1 a menores de 5 anos de idade contra a poliomielite em Goiás equivale a cerca de 426 mil crianças. A Central Estadual de Rede de Frio possui cerca de 46 mil doses disponíveis em estoque e distribuiu aos municípios 360 mil doses para campanha. Após a campanha, as doses continuarão disponíveis para a população, mas a recomendação é que os pais e responsáveis procurem as unidades de saúde o quanto antes.

Nesta semana, municípios como Trindade e Aparecida de Goiânia realizaram a vacinação contra a poliomielite nos Centros Municipais de Educação Infantil (Cmeis). A superintendente de Vigilância em Saúde, Flúvia Amorim, avalia que as estratégias são importantes para aumentar as coberturas vacinais. “Muitos pais querem vacinar, mas encontram dificuldades em função da distância e jornada de trabalho. A vacinação nas unidades de ensino é uma estratégia importantíssima dos municípios para apoiar os pais que querem vacinar os filhos”, afirma.

O último caso registrado em Goiás e em todo o país foi no ano de 1989. Em 1994, o Brasil recebeu a certificação de área livre de circulação do poliovírus selvagem, mas, em 2023, o país foi classificado como de alto risco para a reintrodução da doença pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e a vacina é a única forma de garantir que ela não volte.

Atualmente, existem dois países endêmicos, Paquistão e Afeganistão. Dados da OMS, atualizados de 1º de janeiro a 23 de abril de 2024, mostram que foram confirmados 13 casos de poliomielite, sendo seis no Afeganistão e sete no Paquistão. Com a circulação de pessoas, o perigo é que o vírus volte a circular no Brasil.

A poliomielite é uma doença contagiosa aguda e grave caracterizada por um quadro de paralisia flácida causada pelo poliovírus selvagem (PVS) tipo 1, 2 ou 3, que em geral acomete os membros inferiores de forma irreversível e pode levar à morte. A vacinação é fundamental para a redução do risco de reintrodução do poliovírus no Brasil.

Secretaria de Estado da Saúde – Governo de Goiás

Compartilhe seu amor
Alan Ribeiro
Alan Ribeiro

Alan inicia seus trabalhos com o único objetivo, trazer a todos informação de qualidade, com opinião de pessoas da mais alta competência em suas áreas de atuação.

Artigos: 15591