A Consumação da Redenção

Bom dia!

Texto Base: João 19:30 (ARA)

“Quando, pois, Jesus tomou o vinagre, disse: Está consumado! E, inclinando a cabeça, entregou o espírito.”
O momento retratado em João 19:30 é marcante e crucial na história da redenção da humanidade. Nele, encontramos a consumação do plano divino de salvação, no qual Jesus, o Filho de Deus, cumpriu sua missão na terra, pagando o preço pelos pecados da humanidade.

  1. “Está consumado!” Essas três palavras proferidas por Jesus antes de entregar seu espírito ressoam através dos séculos como um eco de vitória sobre o pecado e a morte. Com elas, Jesus declarou que a obra da redenção estava completa, que o plano de Deus para a salvação da humanidade estava cumprido. Nada mais era necessário, pois Ele tinha realizado tudo o que era necessário para reconciliar a humanidade com o Pai.
  2. O sacrifício perfeito: Jesus, ao dizer “está consumado”, revelou que sua morte na cruz não foi em vão. Ele se tornou o sacrifício perfeito, o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo. Sua morte não foi apenas física, mas espiritual, carregando sobre si o peso de todos os pecados da humanidade, passados, presentes e futuros.
  3. O cumprimento das Escrituras: As palavras de Jesus também foram o cumprimento das profecias do Antigo Testamento, que apontavam para o Messias que viria para redimir seu povo. Cada detalhe da crucificação de Jesus foi previsto pelos profetas, demonstrando a soberania de Deus sobre a história e sua fidelidade às suas promessas.
  4. O poder da entrega: Ao “entregar o espírito”, Jesus demonstrou sua completa submissão à vontade do Pai e seu amor incondicional pela humanidade. Ele escolheu voluntariamente sacrificar-se, demonstrando o maior exemplo de amor que o mundo já viu. Sua entrega foi um ato de redenção que oferece perdão, reconciliação e vida eterna a todos os que creem nele.

O momento em que Jesus declarou “está consumado” é um lembrete poderoso do amor de Deus e da eficácia do sacrifício de Cristo na cruz. Nele, encontramos esperança, perdão e salvação. Que possamos sempre lembrar e celebrar essa consumação da redenção, vivendo em gratidão e fé no Salvador que deu sua vida por nós.

Diácono Túlio Vaz

Shalom! Shalom!

Compartilhe seu amor
Alan Ribeiro
Alan Ribeiro

Alan inicia seus trabalhos com o único objetivo, trazer a todos informação de qualidade, com opinião de pessoas da mais alta competência em suas áreas de atuação.

Artigos: 15304