Familiares dizem que soldados sofreram lesões na 23 Cia de durante treinamentos

Familiares de jovens soldados atualmente em serviço militar obrigatório na 23ª Companhia de Engenharia de Combate (23ª Cia E Cmb), em Ipameri, estão manifestando apreensivo referente a segurança de seus filhos no decorrer dos treinamentos militares. Principalmente após três incidentes alarmantes serem considerados, ressaltando uma série de lesões que trouxeram a tona questões sobre as questões de segurança dentro da referida unidade, o caso trouxe a imprensa tanto de sites e blogs como a TV Anhanguera a produzir matérias sobre o lamentável ocorrido.

Um dos casos envolve um soldado que sofreu afogamento durante uma atividade de treinamento em uma represa na zona rural de Ipameri. Outro incidente relatado fo de outro militar ter queimado as mãos, enquanto realizava exercícios em um dia particularmente quente, resultando em queimaduras de segundo grau devido ao asfalto quente em frente à Companhia de Ipameri. O caso mais recente envolve um soldado que sofreu fraturas nos dois joelhos durante os treinamentos, conforme revelado por imagens de ressonância.

Os exames médicos confirmaram que os joelhos do soldado estão fraturados e inchados, exigindo 60 dias de imobilização para sua recuperação. Além desses casos, outros soldados também foram afetados por incidentes durante os treinamentos, demonstrando uma preocupação generalizada com a segurança dentro da unidade.

O Pronto Socorro Municipal atestou o atendimento de um soldado de 19 anos após o incidente de afogamento, enquanto o comando militar de Ipameri e outros membros da brigada de Cristalina reconheceram as denúncias e afirmaram que uma sindicância interna foi iniciada para investigar os casos.

Os militares responsáveis pelas equipes durante os treinamentos foram afastados de suas funções operacionais enquanto a sindicância está em andamento.

Apesar de um dos militares ter retornado às atividades após se recuperar das queimaduras, outros dois ainda estão em processo de recuperação em casa. As famílias dos soldados afetados optaram por não falar com a imprensa, destacando a gravidade das lesões e a importância de garantir a segurança dos soldados durante os treinamentos militares.

O comando do Exército de Ipameri enfatizou que não tolerará nenhum tipo de excesso e garantiu que medidas serão tomadas para garantir a segurança dos soldados durante os treinamentos.

Opinião da 3A Comunicação

Infelizmente ainda ocorrem dentro dos quartéis acontecimentos como esses, que felizmente chegaram ao conhecimento da imprensa, pois não estamos mais em período de exceção e sim em um regime que se diz democrático, livre e plural. Onde o respeito deve prevalecer e os que ocupam posições de comando devem serem os primeiros a dar o valoroso exemplo para os demais, quanto aos garotos nossa solidariedade e apreço, esperamos ver o resultado da sindicância e que aqueles envolvidos nos excessos sejam punidos rigorosamente e se houver possibilidade até afastados das forças armadas em definitivo.
Compartilhe seu amor
Alan Ribeiro
Alan Ribeiro

Alan inicia seus trabalhos com o único objetivo, trazer a todos informação de qualidade, com opinião de pessoas da mais alta competência em suas áreas de atuação.

Artigos: 15228