Religião

A “VIVA ESPERANÇA”

IMG-20200430-WA0030-1024x1024-1

Talvez você esteja lutando contra o desânimo ou com certas preocupações que estão produzindo ansiedade. Talvez você esteja sendo dominado pela política internacional ou do nosso próprio país. Talvez você esteja enfrentando desafios com saúde, dinheiro, estresse emocional e relacional, dúvidas e outras coisas. Talvez o seu coração esteja cheio de desespero e desesperança, de forma que o seu ânimo e a sua esperança parecem escassos. O que fazer?

O apóstolo Pedro em 1 Pedro 1.3 afirmou: “Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que, segundo a sua grande misericórdia, nos regenerou para uma viva esperança, mediante a ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos”.

Segundo o texto, Pedro nos ensina que há uma “viva esperança” por causa de Jesus. Essa “viva esperança” começa aqui e agora e se estende pela eternidade. Todos aqueles que confiam em Jesus como Seu Senhor e Salvador tem essa “viva esperança”; eles nasceram de novo. Eles nasceram numa nova família, em um novo reino e em uma nova vida, e eles possuem uma “viva esperança”.

Assim sendo, avalie hoje onde está a sua esperança. Pare de colocá-la em pessoas, circunstâncias, bens materiais, oportunidades ou em si mesmo. Tudo isso pode lhe trazer esperança temporária, mas não pode promover satisfação plena, pois é uma esperança morta.

Decida colocar a sua esperança apenas em Jesus. Pela fé, permita que Ele lhe dê uma “viva esperança”, pois quando a sua esperança estiver somente no Senhor Jesus, a segurança fará parte de sua vida.

Jesus é o grande, o Todo-Poderoso, exaltado, o Todo-Suficiente e glorioso. NEle está tudo o que a sua alma quer, anseia e deseja. Somente NEle está a “viva esperança”.

Por Roberto Naves Amorim. Pastor da Igreja Cristã Evangélica do Setor Oeste em Goiânia – GO – Brasil.

Leia a Bíblia, ela é a palavra viva de Deus!

 

Allan Ribeiro

Minha história com o jornalismo tem uma trajetória que começou a ser escrita aos 11 anos de idade, quando comecei a representar o jornal O Diário da Manhã.
O fiz por gostar de ler e de estar informado. De entregar o jornal passei a enviar notícias da cidade a serem publicadas.
Ao visitar o jornal, em conversar com o senhor Batista Custódio, surgiu a possibilidade de publicar artigos sobre temas específicos. Foi o que fiz, e ver a repercussão só me incentivou.
Deste ponto passei a publicar também no O Popular. Como a volta do Novo Horizonte ao futebol profissional integrei a equipe da Rádio Xavantes, graças a Deus, naquela oportunidade o time subiu para a divisão de elite.

Adicionar comentário

Clique para comentar