ANUNCIEAQUI01
IMG-20210603-WA0242
Diversos

Pescadores encontram cadáver de animal com “tesouro” de 7 milhões

ANUNCIEAQUI01

Um grupo de 35 pescadores do sul do Iêmen encontrou o cadáver de um cachalote flutuando no Golfo de Aden com um “tesouro” escondido. Ao abrirem o corpo do animal marinho, eles se depararam com uma fortuna, já que o vômito do cetáceo, também conhecido como “âmbar gris” vale cerca de 1,1 milhão de libras, aproximadamente R$ 7 milhões, segundo o Independent UK.

O material raro é utilizado na produção de perfumes. O “vômito” sólido é visto como um produto de luxo na China e no Oriente Médio.

“Assim que chegamos perto dele havia um cheiro forte e tivemos a sensação de que aquele cachalote tinha alguma coisa”, disse um dos pescadores.

“Decidimos enganchá-lo, levá-lo até a costa e cortá-lo para ver o que havia dentro de sua barriga e, sim, era âmbar-gris. O cheiro não era muito bom – mas era muito dinheiro”.

O âmbar gris, conhecido também “ouro flutuante”, é criado dentro dos intestinos dos cachalotes e leva anos para se transformar em um grande bloco sólido, utilizado na preservação de colônias.

O dinheiro arrecadado com o material de 127 kg foi dividido entre o grupo e parte da quantia foi destinada a famílias vulneráveis do Iêmen.

 

Allan Ribeiro

Minha história com o jornalismo tem uma trajetória que começou a ser escrita aos 11 anos de idade, quando comecei a representar o jornal O Diário da Manhã.
O fiz por gostar de ler e de estar informado. De entregar o jornal passei a enviar notícias da cidade a serem publicadas.
Ao visitar o jornal, em conversar com o senhor Batista Custódio, surgiu a possibilidade de publicar artigos sobre temas específicos. Foi o que fiz, e ver a repercussão só me incentivou.
Deste ponto passei a publicar também no O Popular. Como a volta do Novo Horizonte ao futebol profissional integrei a equipe da Rádio Xavantes, graças a Deus, naquela oportunidade o time subiu para a divisão de elite.

Adicionar comentário

Clique para comentar