ELEIÇÕES 2020 Ipameri

Pesquisas: credibilidade em jogo

20200916_181733_copy_429x288

Três pesquisas com três resultados diferentes na disputa pela prefeitura de Ipameri: divergências colocam em cheque a credibilidade das estatísticas. Pesquisas eleitorais indiscriminadas podem resultar em desinformação do eleitor. Diante do cenário o eleitor deve se perguntar: será que os números servem para informar ou manipular?

Redação

Em Ipameri, basta ter inicio o processo eleitoral que aparecem instituto de pesquisas de todos os lados para realizar levantamentos estatísticos de intenções de voto na cidade. Os Números divulgados quase nunca não condizem com o boca a boca e as discussões políticas e colocam em cheque a credibilidade dos resultados.

Na semana passada o eleitorado ipamerino foi atacado com uma enxurrada de pesquisas. Em menos de 10 dias foram divulgadas 3 pesquisas de Institutos diferentes, cada um com um candidato à frente nas intenções de voto e na rejeição do cidadão.

O que precisa ser observado é: os institutos possuem histórico de acertos diante dos resultados das urnas em eleições anteriores ou fazem o levantamento de dados de acordo com quem contrata e divulga?

Pesquisas

No último dia (1°), a Contatos Serviços de Comunicações, Marketing e Pesquisas divulgou um levantamento de dados no Jornal Diário da Manhã, pesquisa registrada, onde a Mdbista Ludmila Cozac estaria à frente das intenções de voto. Nesta o candidato Bartolomeu Honório era o mais rejeitado no levantamento.

Já no dia 06, em pesquisa realizada pelo Instituto EPB, o cenário mostra que o candidato do Podemos Jânio Pacheco está a frente nas intenções de voto, seguido por Ludmila. Bartô também figura como o candidato mais rejeitado pela população.

Já  sábado (10), também o Jornal Diário da Manhã, divulgou a pequisa no instituto Directa, coloca o empresário Bartô (DEM) à frente das intenções. Nesta publicação com diversos erros de divulgação, o candidato pelo Patriota foi o mais rejeitado. Wellington Peixoto aparece em primeiro na rejeição e Bartô é apenas o terceiro mais rejeitado.

Essa enxurrada de pesquisas, seus formatos e a gana pela divulgação em redes sociais e pelas ruas da cidade denotam o interesse de cada candidato, ao mesmo tempo, como tudo que envolve política, essas pesquisas geram desconfiança.

Opinião do Blog – para início deste comentário é preciso salientar que a credibilidade dos institutos de pesquisas em todos os níveis anda bastante decadente. Em Ipameri desde 2012 a hoje candidata do MDB Ludmila Cozac (a época candidata pelo PSB) divulgou uma virada que não foi confirmada pelas urnas, o mesmo aconteceu em 2016, dessa vez com o candidato Bartô (na época no MDB) e em ambas eleições a candidata vitoriosa foi a Daniela Vaz Carneiro. Fica a constatação e a pergunta: a quem eles querem enganar.

Com informações do Notícias Go

Allan Ribeiro

Minha história com o jornalismo tem uma trajetória que começou a ser escrita aos 11 anos de idade, quando comecei a representar o jornal O Diário da Manhã.
O fiz por gostar de ler e de estar informado. De entregar o jornal passei a enviar notícias da cidade a serem publicadas.
Ao visitar o jornal, em conversar com o senhor Batista Custódio, surgiu a possibilidade de publicar artigos sobre temas específicos. Foi o que fiz, e ver a repercussão só me incentivou.
Deste ponto passei a publicar também no O Popular. Como a volta do Novo Horizonte ao futebol profissional integrei a equipe da Rádio Xavantes, graças a Deus, naquela oportunidade o time subiu para a divisão de elite.

Adicionar comentário

Clique para comentar