Artigo

Desperdício de Dinheiro Público

IMG-20191208-WA0001

 O Programa Goiás na Frente, vem dando dores de cabeça, aos prefeitos goianos, que fizeram convênios com a gestão anterior. Dos 100% assinados só foram concluídas 34% das obras um absurdo.
As obras inacabadas mostram o descaso com os recursos públicos e a falta de planejamento principalmente daquele que administrou o Estado, nos últimos noves meses, sabendo que não havia mais recursos disponíveis, liberou despesas com fins meramente eleitoreiros. O resultado está veiculado no jornal O Popular desse 14 de janeiro.
O governo passado assinou 381 convênios, conforme auditoria, realizada pelos técnicos da Secretaria de Estado de Indústria e Comércio, em 216 cidades. Dessas segundo a matéria, 38 obras não chegaram a iniciar, 20 foram concluídas, com recursos próprios dos municípios. Há 153 paralisadas com funcionalidade e 128 paralisadas sem funcionalidade.
Nesse conjunto de irresponsabilidades com recursos públicos, foram cancelados 72 convênios, desse total 42 não chegaram a receber recursos, sendo 27 à pedido dos próprios prefeitos, 1 obra não foi iniciada e 2 já tem funcionalidade.
A população e os gestores públicos, foram enganados? Pergunto: E como ficam os órgãos responsáveis pela fiscalização? Dinheiro público, não pode ser tratado dessa forma, até por que, vem de impostos, pagos com dificuldades por todos nós. As eleições vem aí que a população, esteja atenta a promessas descabidas para novamente não serem enganadas.

Júlio Paschoal

Allan Ribeiro

Minha história com o jornalismo tem uma trajetória que começou a ser escrita aos 11 anos de idade, quando comecei a representar o jornal O Diário da Manhã.
O fiz por gostar de ler e de estar informado. De entregar o jornal passei a enviar notícias da cidade a serem publicadas.
Ao visitar o jornal, em conversar com o senhor Batista Custódio, surgiu a possibilidade de publicar artigos sobre temas específicos. Foi o que fiz, e ver a repercussão só me incentivou.
Deste ponto passei a publicar também no O Popular. Como a volta do Novo Horizonte ao futebol profissional integrei a equipe da Rádio Xavantes, graças a Deus, naquela oportunidade o time subiu para a divisão de elite.

Adicionar comentário

Clique para comentar