Caldas Novas

Flávio Canedo “Sou candidatíssimo a prefeito de Caldas Novas!”

magdamofattoflaviocanedo-e1531854316521

Com o apoio de Magda Mofatto, o presidente do PL diz que, se eleito, vai melhorar a saúde e resolver o problema da água e do esgoto.

O empresário Flávio Canedo disse em entrevista: “Sou candidatíssimo a prefeito de Caldas Novas”. Depois, pensou um pouco e frisou: “Ah, sim, sou pré-candidato”. Ele é o presidente do PL em Goiás e é apontado como hábil articulador político.

Marido da deputada federal Magda Mofatto (PL), principal líder política de Caldas Novas, Flávio Canedo afirma que vai entrar na disputa com um objetivo: ganhar. “Como empresário, sou objetivo. Não aprecio a história de ser candidato para marcar posição. Estou no jogo para ser eleito prefeito de Caldas Novas”, sublinha.

Agora, com o nome definido, o grupo de Flávio Canedo-Magda Mofatto vai trabalhar para ampliar sua aliança política. A área do turismo tende a apoiá-lo. “O turismo é a verdadeira ‘indústria’ de Caldas Novas — sendo responsável por 80% do PIB do município. Só Magda Mofatto, nos seus vários empreendimentos, emprega 4 mil pessoas.”

Flávio Canedo diz que, diferentemente da atual administração, vai apostar na gestão eficiente, e não no mero assistencialismo — que só visa conquistar votos. O pré-candidato já elegeu suas prioridades. Primeiro, a defesa do turismo. “Na área automobilística, a introdução da robótica reduz empregos. Mas, no turismo, nada substitui as pessoas. Por isso, a geração de empregos na área é crescente. Segundo, vou apostar muito em melhorar a qualidade da saúde em Caldas Novas. Terceiro, se eleito, vou trabalhar para resolver, de vez, o problema da água e do esgoto sanitário em Caldas Novas. Quarto, planejo cuidar da imagem da cidade, deixá-la bonita tanto para o morador quanto para o turista. Uma cidade limpa, com praças bem cuidadas, é um dos nossos objetivos.”

Allan Ribeiro

Minha história com o jornalismo tem uma trajetória que começou a ser escrita aos 11 anos de idade, quando comecei a representar o jornal O Diário da Manhã.
O fiz por gostar de ler e de estar informado. De entregar o jornal passei a enviar notícias da cidade a serem publicadas.
Ao visitar o jornal, em conversar com o senhor Batista Custódio, surgiu a possibilidade de publicar artigos sobre temas específicos. Foi o que fiz, e ver a repercussão só me incentivou.
Deste ponto passei a publicar também no O Popular. Como a volta do Novo Horizonte ao futebol profissional integrei a equipe da Rádio Xavantes, graças a Deus, naquela oportunidade o time subiu para a divisão de elite.

Adicionar comentário

Clique para comentar