Cidades Ouvidor

Crianças da rede municipal de ensino de Ouvidor fazem doação para o Hospital de Amor de Barretos.

FB_IMG_1574860961944

Em total adesão à campanha de arrecadação de gelatinas em prol do Hospital de Amor de Barretos, as crianças do CEMEI Ana Ramos dos Santos, Jardim I, Jardim II, Maternal I e Maternal II da Escola Municipal Professora Ediene da Silva Dias, na data de hoje (26), as crianças, juntamente com a direção, coordenação e Secretaria de Educação, foram doadas ao 18º BPM de Catalão, representado pelas Sargentos Cristiane e Shimênia, 2000 caixinhas de gelatina, que irão beneficiar milhares de crianças e adultos que necessitam em suas refeições no Hospital de Amor.

O objetivo desta campanha, é arrecadar gelatinas para o uso diário nas refeições dos pacientes em tratamento com radioterapia e quimioterapia no Hospital de Amor. Estes pacientes sofrem lesões e tem dificuldades para alimentar e a gelatina é um alimento de fácil digestão e não prejudica o aparelho digestivo.

“O projeto Doe uma gelatina, que o Brasil inteiro abraça e nós do 18º BPM de Catalão também abraçamos, está sendo desenvolvido em Catalão e Região, especialmente pelos alunos do Proerd, programa de prevenção às drogas e à violência realizado pela Polícia Militar em parceria com a empresa mineradora CMOC e recebemos da Prefeitura Municipal de Ouvidor total apoio para a realização na rede municipal de ensino, agradecemos também a Secretária Shirley Helena aos educadores, coordenadores e diretores pelo acolhimento e apoio”, finaliza a sargento Cristiane.FB_IMG_1574860964540 FB_IMG_1574860967135 FB_IMG_1574860971332

Allan Ribeiro

Minha história com o jornalismo tem uma trajetória que começou a ser escrita aos 11 anos de idade, quando comecei a representar o jornal O Diário da Manhã.
O fiz por gostar de ler e de estar informado. De entregar o jornal passei a enviar notícias da cidade a serem publicadas.
Ao visitar o jornal, em conversar com o senhor Batista Custódio, surgiu a possibilidade de publicar artigos sobre temas específicos. Foi o que fiz, e ver a repercussão só me incentivou.
Deste ponto passei a publicar também no O Popular. Como a volta do Novo Horizonte ao futebol profissional integrei a equipe da Rádio Xavantes, graças a Deus, naquela oportunidade o time subiu para a divisão de elite.

Adicionar comentário

Clique para comentar