GENTE QUE FAZ

GENTE QUE FAZ: Bartolomeu Honório do Nascimento

IMG-20181222-WA0022

O Gente que faz da semana irá retratar uma pessoa que tem no DNA o progresso. Seu nome: Bartolomeu Honório do Nascimento. O Bartô do Verônica. Nascido em 24 de de agosto de 1959. É casado com Luciana F. Da Paz e pai de 3 filhos: Brenda Nascimento, Bartolomeu Filho e Bernardo Honório.IMG-20181204-WA0095

Bartolomeu é técnico agrícola, formado em administração de empresas e pós graduado em gestão empresarial.
Há 37 anos constituiu o Grupo Verônica, nome que homenageia sua mãe é que desde sua fundação em 1981 os empreendimentos vem se destacando ano após ano, nos ramos de supermercados (possui três lojas, duas na sede do município, gerando mais de 120 empregos diretos e 240 indiretos), veículos, rural e imobiliário (tendo construído galeria para lojas, apartamentos e residências que são utilizadas por pessoas que ficaram satisfeitas em adquirir um imóvel com o padrão de qualidade dos que pelo grupo são produzidos.

Foi presidente do Jóquei clube de Ipameri por dois mandatos, época em que os eventos do clube eram destaque regional, estadual e até nacional.

Atualmente preside a Associação Comercial e industrial de Ipameri – CDL, que em suas duas gestões sempre esteve a frente do desenvolvimento empresarial da cidade.

IMG-20181204-WA0093
O grupo Verônica, que é dirigido por Bartô é parceiro da ONG Vila América Futebol de Ipameri que oferece escolinha de futebol para crianças e adolescentes de Ipameri. Também é parceiro da Associação dos Protetores de Animais de Ipameri.

É diretor administrativo da Associação de preservação ambiental Entre Rios, que é a mantenedora da Rádio Comunitária Entre Rios FM.
Bartolomeu tem uma gama de trabalhos sociais em vários segmentos da comunidade de Ipameri e se refere a si como “Um apaixonado por Ipameri!”
Em razão de seu serviço à cidade de Ipameri é que este Blog o reconhece como Gente que faz!

Allan Ribeiro

Minha história com o jornalismo tem uma trajetória que começou a ser escrita aos 11 anos de idade, quando comecei a representar o jornal O Diário da Manhã.
O fiz por gostar de ler e de estar informado. De entregar o jornal passei a enviar notícias da cidade a serem publicadas.
Ao visitar o jornal, em conversar com o senhor Batista Custódio, surgiu a possibilidade de publicar artigos sobre temas específicos. Foi o que fiz, e ver a repercussão só me incentivou.
Deste ponto passei a publicar também no O Popular. Como a volta do Novo Horizonte ao futebol profissional integrei a equipe da Rádio Xavantes, graças a Deus, naquela oportunidade o time subiu para a divisão de elite.

Adicionar comentário

Clique para comentar